Morre o cineasta japonês Nagisa Oshima, diretor de "O império dos sentidos"

Nascido em Okayama em março de 1932, estudou direito na Universidade de Kioto, onde desenvolveu seu gosto pela literatura.
Morre o cineasta japonês Nagisa Oshima, diretor de "O império dos sentidos"

 Nagisa Oshima em foto nos anos 80

O cineasta japonês Nagisa Oshima, diretor de filmes provocativos como O império dos sentidos (1976) e Furyo, em nome da honra (1983),  morreu nesta terça-feira (15), aos 80 anos, no hospital de Fujisawa, em Kanagawa (sul de Tóquio), em consequência de uma pneumonia. O anúncio foi realizado  pela rede pública de televisão NHK e pelo British Film Institute.

Oshima  era casado com a atriz Akiko Koyama, que o acompanhava no momento de sua morte hoje às 15h25 (horário local, 4h25 em Brasília), segundo a NHK. O diretor tinha sofrido uma hemorragia cerebral em 1996 que lhe causou uma paralisia e o obrigou a seguir uma longa reabilitação, embora em 1999 tenha retornado à atividade cinematográfica com a direção do filme Tabu (1999), seu último longa-metragem.

Nascido em Okayama em março de 1932, estudou direito na Universidade de Kioto, onde desenvolveu seu gosto pela literatura e pelo teatro e uma posterior paixão pelo cinema.

Nos anos 60 se consolidou como uma figura crítica da sociedade e da política e um dos principais realizadores da chamada "nova onda" japonesa. Desta época, são destacados filmes como Os prazeres (1965) e os Os contos do ninja (1967), nas versões em português. Mas foi com O império dos sentidos, de 1976, que o cineasta obteve um amplo reconhecimento internacional.

O filme, com um forte conteúdo sexual, foi censurado no Japão e rejeitado no Festival de Cinema de Nova York, mas obteve o Prêmio Internacional do Festival de Cinema de Cannes.

Nas décadas seguintes, Oshima foi então consagrado como um dos nomes mais importantes do cinema japonês e homenageado em diversos eventos, como no Festival Internacional de Cine de San Sebastián, que em novembro do ano passado anunciou que o cineasta será objeto de uma retrospectiva que reunirá todos seus longas-metragens na 61ª edição do Festival, que ocorrerá nos dias 20 e 28 de setembro de 2013. @JULIANA_SPAIN

FILMOGRAFIA 

(Nas versões em inglês e português)

1959 "Tomorrow's Sun"

1959 "A Town of Love and Hope"

1960 "Juventude Desenfreada"

1960 "O Túmulo do Sol"

1960 "Night and Fog in Japan"

1961 "The Catch"

1962 "The Rebel"

1963 "A Small Child's First Adventure"

1964 "It's Me Here, Bellett"

1965 "Prazeres da Carne"

1965 "Yunbogi's Diary"

1966 "Violence at High Noon"

1967 Tales of the Ninja/Band of Ninja

1967 Sing a Song of Sex (A Treatise on Japanese Bawdy Songs)

1967 "Duplo Suicídio Forçado: Verão Japonês"

1968 "O Enforcamento"

1968 "Three Resurrected Drunkards"

1969 "Diário de um Ladrão"

1969 "O Garoto Toshio"

1970 "O Homem que Deixou seu Testamento no Filme"

1971 "Cerimônia Solene"

1972 "Um Verão em Okinawa"

1976 "O Império dos Sentidos"

1978 "O Império da Paixão"

1983 "Furyo - Em Nome da Honra"

1986 "Max, Meu Amor"

1999 "Tabu"

Morre o cineasta japonês Nagisa Oshima, diretor de "O império dos sentidos"
Comentarios